A EVOLUÇÃO NA CADEIA DE SUPRIMENTOS

Envolve todas as etapas desenvolvidas por fabricantes, distribuidores, varejistas e consumidores, e também a movimentação da matéria-prima desde sua origem até chegar no cliente.

A cadeia de suprimentos abrange todo o processo logístico de um determinado produto ou serviço, desde o processo de fabricação (matéria-prima) até a entrega ao consumidor final.

A gestão da cadeia de suprimentos envolve o gerenciamento de dados, bens e serviços entre diversos integrantes dos processos. Seu principal objetivo é reduzir custos e melhorar a qualidade dos produtos ou serviços ofertados pela empresa.

Ela se inicia nos produtores, que fornecem insumos aos fabricantes, que finalizam o produto e enviam ao distribuidor. Este por sua vez abastece os varejos para que possam vender aos consumidores.

Em cada etapa, cada integrante, mencionado acima, desenvolve suas atividades e funções com o objetivo que essa linha – da matéria-prima ao produto – seja realizada no tempo certo, com materiais certos e entregues às pessoas certas.

O que pode ser melhorado na cadeia de suprimentos?

  • Localização de fornecedores de matéria-prima: ter acesso a fornecedores de maneira eficaz é fundamental para que a cadeia de suprimentos seja otimizada. Um software de gestão permite a procura e controle de fornecedores, bem como, a gestão dos pedidos e entregas. Isso evita situações como escassez de matéria-prima ou prazos de entrega fora do tempo estipulado, por exemplo.
  • Fabricação: a otimização ao elaborar o produto, ajuda no fluxo mais ágil da cadeia de suprimentos. Através da opinião do cliente, por exemplo, é possível realizar melhorias no produto ou no processo em si;
  • Previsão e planejamento do equilíbrio entre oferta e demanda: um software permite ter o controle com exatidão da oferta e da demanda. Essa visualização do estoque reduz gastos desnecessários e atende as necessidades dos consumidores, gerando lucro ao negócio.
  • Armazenagem: sendo perecível ou não, é fundamental elaborar formas mais objetivas e otimizadas de armazenamento. Caso contrário, você pode ter um estoque maior do que o previsto. Ou ainda, se for produto alimentício, por exemplo, acabar tendo um lote estragado porque ficou muito tempo no depósito.
  • Entrega: ser seleto com os distribuidores ajuda na cadeia de suprimentos, pois uma entrega pontual e de qualidade é ponto positivo com o consumidor final. Problemas na entrega atrasam o fluxo da cadeia e geram mais gastos.
  • Feedback através do serviço de atendimento ao cliente e melhoria do processo, onde for necessário: novamente aparece a questão do aperfeiçoamento através da solicitação de opinião e sugestão dos consumidores finais. Como o produto é focado para atender as demandas do cliente final, ninguém melhor do que ele para apontar upgrades.

Considerando todas as possíveis melhorias na cadeia de suprimentos, a otimização logística e a eficácia no relacionamento com os fornecedores são fatores extremamente relevantes.

Desta forma, o uso de ferramentas para compra coletiva pode gerar ganhos para todos os elos da cadeia, seja no ganho de escala para os compradores, como na redução de custos logísticos para os fornecedores.

Diante deste cenário, acreditamos muito na contribuição que pode ser dada pela evolução tecnológica, através de novas ferramentas, como o Super Clube de Compras, que possam conectar de maneira mais eficiente fornecedores e compradores em uma relação que traga benefícios para todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.