Clientes satisfeitos compram mais!

Independente do ramo em que você atua, ter clientes satisfeitos é de suma importância para o seu negócio, seja com seu atendimento, seus produtos, sua organização ou prazos, quando há uma boa interação entre a empresa e o público, os negócios caminham naturalmente rumo ao sucesso. Clientes satisfeitos compram mais e indicam seu produto/loja.

Mas como saber se seu cliente está satisfeito?

Mensurar a satisfação de seus clientes muitas vezes pode ser uma tarefa difícil. É muito mais fácil você mensurar o número de clientes que não estão satisfeitos. Isso acontece porque um cliente insatisfeito vai atrás para fazer uma reclamação ou exigir uma troca, um reembolso. Já, os clientes satisfeitos não, eles apenas aguardam a próxima vez que necessitarão comprar de novo, ou seja, clientes satisfeitos geralmente não ligam para as empresas para mostrar sua satisfação.

Mas, também existe o cliente insatisfeito que não entra em contato para reclamar. Eles simplesmente deixam de adquirir os produtos e serviços oferecidos.

Nesse contexto, o atendimento agradável é, portanto, a chave para o sucesso no mercado. É muito importante você estabelecer padrões de qualidade para se relacionar com os clientes e passar aos seus funcionários para que também exerçam uma relação saudável, amigável e produtiva com o cliente.

Aí vão 5 dicas para você medir a satisfação dos seus clientes e fidelizá-los:

1 – Vá direto ao ponto: Pergunte ao cliente. Faça pesquisas de satisfação com certa frequência para poder comparar os resultados e a evolução com o tempo. Pode fazer isso através de telefone, e-mail, whatsapp, pelas redes sociais ou, até mesmo pessoalmente.

2 – Entenda as expectativas e desejos dos clientes: Quando conhecemos verdadeiramente as expectativas e vontades dos clientes, somos capazes de oferecer uma melhor experiência a eles e traçar ações para satisfazer essas necessidades.

3 – Descubra onde você está falhando: Encontre, reconheça e corrija os erros. Entenda o que causou a insatisfação do cliente e busque solução para isso. Reconstrua uma relação confiável com ele.

4 – Pequenos detalhes fazem grandes diferenças: Seja detalhista quando se trata do seu negócio. Busque entender o que está funcionando e o que poderia ser diferente. Questione o cliente sobre a experiência que teve com a sua empresa, e não com os produtos. Além disso, seja gentil e cordial, coloque comentários nas suas postagens como “Obrigado por nos escolher”, faça o cliente se sentir bem. Pequenos gestos também influenciam na hora de escolher onde comprar.

5 – Conheça seus concorrentes: Atenção, conhecer seu concorrente não significa que você deva falar mal dele. Observe o que o seu concorrente faz, e faça melhor. Aprenda com ele.

Busque ser uma empresa onde seu cliente se sinta bem e queira voltar e, melhor que isso, traga mais pessoas junto com ele. Aproxime-se do cliente, seja aquilo que ele deseja e demonstre o quanto ele é importante.

Lembre-se, independente do ramo em que a sua empresa atue, sem clientes, você não seria nada. Então valorize as pessoas que entram na sua loja e busque dar a melhor experiência de compras que elas já tiveram.

Black Friday – a data mais esperada pelos consumidores e lojistas

O termo Black Friday surgiu no início dos anos 90 na Filadélfia, quando a polícia local chamava de Black Friday o dia seguinte ao feriado de Ação de Graças. Havia sempre muitas pessoas e congestionamentos enormes, já que a data abria o período de compras para o natal. Hoje, a data ainda permanece sendo o Start para as compras de natal, porém, com muitos outros significados além desse.

Este ano a Black Friday é comemorada no dia 29 de novembro e, segundo previsão da idealizadora do evento no Brasil, a plataforma “Blackfriday.com.br”, as vendas nesta data deverão crescer em até 21% em relação ao ano passado. Tendo um faturamento de mais de R$ 3,15 bilhões.

Conforme análise feita pela plataforma Blackfriday.com.br, apresentada no gráfico abaixo, demonstra que, apesar de estarmos enfrentando uma instabilidade econômica e política no país, ainda assim as vendas atingirão o ápice em comparação com todos os outros anos e tende a aumentar ainda mais nos anos seguintes.

E como a Black Friday pode interferir no seu estabelecimento?

Conforme as pesquisas apontam, o consumidor final já está preparado para gastar durante a Black Friday, ou seja, as pessoas já estão esperando pela data de maior promoção do ano e isso pode ser positivo para o seu negócio.

Assim como a maioria das empresas já estão fazendo, é indicado que todos os estabelecimentos que atuam com vendas ao consumidor final estejam preparados para atender esses clientes com promoções chamativas e diferenciadas. Além de se preparar com um estoque considerável.

Para te ajudar a organizar uma promoção de Black Friday para o seu estabelecimento, trouxemos algumas dicas importantes:

1 – Seja criterioso ao escolher os produtos em oferta: significa que você deve estabelecer uma promoção que não vá lhe gerar prejuízos;

2 – Analise seu estoque e reabasteça os produtos que estão em falta ou em pouca quantidade;

3 – Prepare sua equipe para receber um maior número de clientes;

4 – Faça a divulgação das promoções antecipadamente;

5 – Adquira produtos mais baratos para possibilitar uma promoção realmente atrativa ao cliente;

6 – Analise os produtos que geralmente tem mais saída e faça uma promoção melhor para esses itens.

Com essas sugestões é possível organizar uma promoção de Black Friday atrativa ao seu cliente e favorável ao seu negócio.

O Super Clube de Compras está aqui para facilitar seu acesso aos melhores preços da Indústria e garantir uma Mega promoção de Black Friday no seu estabelecimento.

A EVOLUÇÃO NA CADEIA DE SUPRIMENTOS

Envolve todas as etapas desenvolvidas por fabricantes, distribuidores, varejistas e consumidores, e também a movimentação da matéria-prima desde sua origem até chegar no cliente.

A cadeia de suprimentos abrange todo o processo logístico de um determinado produto ou serviço, desde o processo de fabricação (matéria-prima) até a entrega ao consumidor final.

A gestão da cadeia de suprimentos envolve o gerenciamento de dados, bens e serviços entre diversos integrantes dos processos. Seu principal objetivo é reduzir custos e melhorar a qualidade dos produtos ou serviços ofertados pela empresa.

Ela se inicia nos produtores, que fornecem insumos aos fabricantes, que finalizam o produto e enviam ao distribuidor. Este por sua vez abastece os varejos para que possam vender aos consumidores.

Em cada etapa, cada integrante, mencionado acima, desenvolve suas atividades e funções com o objetivo que essa linha – da matéria-prima ao produto – seja realizada no tempo certo, com materiais certos e entregues às pessoas certas.

O que pode ser melhorado na cadeia de suprimentos?

  • Localização de fornecedores de matéria-prima: ter acesso a fornecedores de maneira eficaz é fundamental para que a cadeia de suprimentos seja otimizada. Um software de gestão permite a procura e controle de fornecedores, bem como, a gestão dos pedidos e entregas. Isso evita situações como escassez de matéria-prima ou prazos de entrega fora do tempo estipulado, por exemplo.
  • Fabricação: a otimização ao elaborar o produto, ajuda no fluxo mais ágil da cadeia de suprimentos. Através da opinião do cliente, por exemplo, é possível realizar melhorias no produto ou no processo em si;
  • Previsão e planejamento do equilíbrio entre oferta e demanda: um software permite ter o controle com exatidão da oferta e da demanda. Essa visualização do estoque reduz gastos desnecessários e atende as necessidades dos consumidores, gerando lucro ao negócio.
  • Armazenagem: sendo perecível ou não, é fundamental elaborar formas mais objetivas e otimizadas de armazenamento. Caso contrário, você pode ter um estoque maior do que o previsto. Ou ainda, se for produto alimentício, por exemplo, acabar tendo um lote estragado porque ficou muito tempo no depósito.
  • Entrega: ser seleto com os distribuidores ajuda na cadeia de suprimentos, pois uma entrega pontual e de qualidade é ponto positivo com o consumidor final. Problemas na entrega atrasam o fluxo da cadeia e geram mais gastos.
  • Feedback através do serviço de atendimento ao cliente e melhoria do processo, onde for necessário: novamente aparece a questão do aperfeiçoamento através da solicitação de opinião e sugestão dos consumidores finais. Como o produto é focado para atender as demandas do cliente final, ninguém melhor do que ele para apontar upgrades.

Considerando todas as possíveis melhorias na cadeia de suprimentos, a otimização logística e a eficácia no relacionamento com os fornecedores são fatores extremamente relevantes.

Desta forma, o uso de ferramentas para compra coletiva pode gerar ganhos para todos os elos da cadeia, seja no ganho de escala para os compradores, como na redução de custos logísticos para os fornecedores.

Diante deste cenário, acreditamos muito na contribuição que pode ser dada pela evolução tecnológica, através de novas ferramentas, como o Super Clube de Compras, que possam conectar de maneira mais eficiente fornecedores e compradores em uma relação que traga benefícios para todos.